DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



sábado, 8 de março de 2008

O LUME DO OLHAR

E veio o vento guardá-los na areia serpenteada de olhares famintos de lhes serem iguais.
Que já muita cópia havíam tentado mas no ensaio de fogo do olhar falhara o mais simples: amarem-se.
É preciso que os olhos se amem, se forniquem até à lágrima para que se sinta na pele fundida da cobra todos os anéis da alma. Sem esse lampejo, dessa acendalha resta apenas o humano.

2 comentários:

Paulo Afonso disse...

Um convite!
Partilha a tua escrita em:
http://www.luso-poemas.net/
Todos merecemos ler o que escreves.
Parabéns

Moonlight disse...

Mais que Amor há a necessidade de preencher o espaço vazio.

É um querer constante
Um desejo permanente
Uma necessidade de aliviar a dor que fica na alma quando estás ausente.

Beijo