DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



quinta-feira, 1 de novembro de 2007

TITANIC

O fio hirto do aço penetra na carne, ergue um pedacinho da pele, no vidro tinto um pouco de seiva e agora de uma vez só, lenta e libidinosa empurra o embolo esguichando o liquido incolor. Cerra os olhos, os dentes, as pernas. Arde. Solta no tacto a meia de nylon enrolada como a cobra.
O queixo pende no peso da saliva que lambe nos lábios, mil cores batem nas pestanas maquilhadas a negro, eyeliner na mão firme da manhã, brilhantes nos dedos pingados a beringela nas unhas que se encaixam nos joelhos frios. Solta as pernas, os pés esfregam no tapete kisch de cor rosa bombom os afagos que lhe queimam na falta. Sente-os, sente as mãos num vai-vem. Sorri. Ri. Geme. Quer mais. Sente-se. Na força do toque lateja a ondulação do sofá de couro que range. Agita-se, dobra-se no ventre, sacode o cabelo no golpe de pescoço longo, a tatuagem pisca um olho, encaracola nos sentidos todos os mundos que conhece.
Agora quer dormir, não abre os olhos. A vida passa devagar, tão devagarinho assim, talvez a agarre, não a perca...

5 comentários:

.... disse...

Pois que nessa margem, nunca se afunde esse Titanic enorme que existe dentro de ti!
...Agarra sempre, não a percas!

Dias disse...

She`s back!!

"O queixo pende no peso da saliva que lambe nos lábios"

"brilhantes nos dedos pingados a beringela nas unhas que se encaixam nos joelhos frios"

"lateja a ondulação do sofá de couro que range"

"encaracola nos sentidos todos os mundos que conhece"


Muito bom miuda

Beijo

(e ainda existe uma tatuagem...)

Papoila disse...

A vida passa devagar e os sentidos por aqui correm...

Beijinhos
BF

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

No sossego do desassossego a vida quase que pára.

Só Para Ti disse...

Que esse sono não te impeça de me dares a tua mão.