DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



terça-feira, 6 de novembro de 2007

OVERDOSES DE SILÊNCIO

De um lado para o outro. Ao redor de si. Sobre o seu pensar. Enfiada no sentir. Cristalizada no recordar. Debruçada sobre o adivinhar.
Não digam nada à mulher que ama.
O corpo grita mas é autista ao mundo de fora.

4 comentários:

Só Para Ti disse...

Injecto-me de silêncio em doses de TI. Nada te direi, fico à espera do teu olhar.

Papoila disse...

Tenho de te dizer que adoro o encadear de sentires que se enlaça no teu outro espaço...

Beijinhos
BF

Lu@r disse...

Já nada digo...

Beijo

poetaeusou . . . disse...

*
o ouro do silencio ?
*
xi
*