DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



segunda-feira, 26 de novembro de 2007

(OUTRO) SENTIDO

Sabes que estou aqui: ouves-me, sentes-me mas não me vês. Lês-me como se tivesses uma venda macia que te acarinha nas palavras dedilhadas que a ti dedico. Duvidas... será de mim, será de lá esta certeira fundura que se acerca do peito, suspiro que enche a noite, entretém no adivinhar forma, as formas que enchem este vazio sem rosto, crescendo da imaginação. Tentas encontrar-me em verbos escondidos, uma ponta do véu no adjectivo repetido que te leve a compôr uma caracteristica, um sinal perto do queixo, um timbre especial que aporte às cores da terra ou aos frios nórdicos, um mistério descolado das linhas que escrevo.
Estou aqui e sou apenas um outro sentido.

3 comentários:

Lu@r disse...

Com os olhos vendados o mais pequeno gesto é perfeito.

Beijo sem ver

Lu@r disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MBSilva disse...

LINDO!

M.