DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



quarta-feira, 28 de maio de 2008

RUAS (MINHAS)

Passei por ruas velhas, velhas ruas do meu passado, abri álbuns de fotografias a branco e negro e sorri ao ver-me sorrir entre pares de mãos tão maiores que as minhas. Passei por ruas muito passadas, renovadas de outros sorrisos, descobri-lhes ruídos que acordaram a minha memória, virei-me para trás, talvez me chamem. Passei por ruas calejadas de pés, cascos, sapatos e rodas, hoje ainda eu lhe acrescento os meus passos. Hei-de voltar às ruas velhas. Hei-de fazê-las novas e pequeninas como as minhas mãos, coloridas como as lembranças que me abrem caminhos no coração.

2 comentários:

Sandra F disse...

Neste dia passei por uma rua nova, sei que é um caminho perigoso, mas a sedução do risco é maior.
Amanhã talvez essa rua não exista, mas pelo menos hoje estive nessa rua, que também vai deixar um caminho de lembrança no meu coração.
Um abraço.

Patti disse...

Eu volto muitas vezes às minhas ruas velhas. Onde nasci. NO Chiado.