DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



terça-feira, 29 de abril de 2008

DISTÂNCIA(S)

Podes dizer por favor, obrigado, até minha querida e chamar-me amor que das mãos e dos olhos leio a distãncia do som ao coração, juntas palavras, juntas tudo num saco sem fundo em que vasculhas ao calhas o atributo pendurado das etiquetas decoradas, colas uma e outra, depois recolhes tudo na mira do próximo uso e eu só quería que calasses o ruído cada vez maior desta fatalidade anunciada de quanto mais me chamas tua mais distante estás de mim.

3 comentários:

triliti star disse...

calar...

Sandra F disse...

A mudança quando desejada na sua autenticidade é algo que deve existir no interior de nós, a distância é uma medida simétrica para ambos os lados do oceano, o que vagueia no seu meio são as expectativas e a esperança, a ilusão do acreditar que ainda resta algo, mesmo que isso seja sofrimento, ainda, não assumido...mesmo que isso seja uma réstia de qualquer coisa...mesmo que sejamos nós a construir o novo, mesmo que queiramos acreditar que todo está no Outro ... mas Nós também somos o Outro, aquele que pode promover a Mudança.
Um Abraço!

poetaeusou . . . disse...

*
mais perto
e
tão longe,
em sonantes distâncias,
,
conchinhas
,
*