DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



sexta-feira, 21 de março de 2008

NINAR

Canta para mim baixinho, docemente, afaga o caracol de cabelo por detrás da curva da orelha, passeia o teu dedo no meu nariz, na sobrancelha, alisa os vincos que me dão idades na testa muito preocupada de tanta coisa feia, olha a veia a latejar no caminho do pescoço, moras aí sabías, por isso te peço a ti, dá-me ninar, dá-me consolo, dá-me mimo, dá-me pequenino, torna-me grande nos teus braços de mundo inteiro, baloiça a minha nau no teu mar calmo e leva-me para além destes olhos que fecho.

3 comentários:

Bichinho disse...

...torna-me grande...beijo fantasma.

Eärwen Tulcakelumë disse...

...vem ninar...
As vezes precisamos mesmo desse ninar.
Estive ausente, mas retorno lentamente minha amiga e vim ver-te.

Pérolas incandescente de doces melodias.

Eärwen

marisa disse...

Quem não gostaria de adormecer assim?
Lindo!
Beijo
marisa