DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



quarta-feira, 28 de novembro de 2007

INTIMIDADE

Encaixo-me em ti, fechas o meu corpo nos teus braços em cruz, as mãos perdidas no tacto, a tua boca no meu cabelo. Ficamos assim, calados, a acertar a respiração um do outro enquanto escondo os pés frios no enlace das tuas pernas. Sinto-te arrepiado e sorrio. De quando em vez o roçar do teu nariz no meu pescoço. Cheiras-me, sinto o teu peito a empurrar com força as minhas costas, o beijo mole na ponta da minha orelha, faz cócegas. Daqui a nada adormeces, libertas-me, eu procuro o meu lado da cama. Mas acordamos sempre de mão dada.

3 comentários:

Lu@r disse...

Abrir os olhos e ver o rosto...
O tal que desperta sentimentos e desejos.

Beijo

jawaa disse...

Bem-vindo(a) a este espaço de convívio!
Assim houvesse razões para dizer a todos os novos que a tua escrita é uma beleza, sabes fazer sentir e sonhar lembranças, sabes dizer «bonito». Força!
Ah, obrigada, gostei que me visitasses. Tenho de agradecer ao «meu» bichano lindo ter vindo aqui recordar Casablanca...

impulsos disse...

Delicioso adormecer... no aconchego do amor!

Beijo