DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



segunda-feira, 19 de novembro de 2007

DÁ-ME AS TUAS MÃOS

Dá-me as tuas mãos, deixa que as aqueça entre as minhas, lhes faça festas serenamente sentindo a pele a amornar à medida que lhes toco e sinto os pequenos calos que escondes na concha, um outro maior no dedo, uma pequena bossa de quem usa as mãos como ferramentas das letras, tanta linha riscada nas palmas, chamam-lhes caminhos, os teus com ruas principais e depois tanta bifurcação a descobrir bosques, cidades, tanto mar. Tanto amar. Anda, dá-me as tuas mãos, mostra-me como fazes aqueles truques com os dedos a projectar animais na parede quando a luz atravessa as tuas mãos ágeis ganhando vida na vida de outros. Junta-as nas minhas mãos, deixa-me sentir os teus dedos e os nós a atarem-se nos meus num aperto tão quente como as minhas mãos estão agora apenas de tocar as tuas.

6 comentários:

Lu@r disse...

Deixo as minhas mãos abraçarem as tuas num momento de silêncio. O fascínio dos meus olhos reflecte-se no brilho dos teus.

Toma estas mãos já usadas na escrita de palavras melancólicas, sente os meus dedos que tocam suavemente o teu desejo mais intenso.

Levo em mim o teu sabor...

Beijo

impulsos disse...

São tantos os segredos que as mãos escondem...

Os teus textos são muito belos e todos eles contêm uma mensagem bem clara.
Estão na medida certa... nem longos demais, nem curtos demais.
Gosto imenso de os ler, tanto estes, como os outros que tens ali ao lado, no outro cantinho.

Beijo

Bichinho disse...

Entrego-te as minhas mãos, cansadas, frias, secas e, acredito que as cures.
Beijo fantasma

poetaeusou . . . disse...

*
tacteio,
os teus poros
com os meus,
germinando afectos
por mãos semeados,
*

Eärwen Tulcakelumë disse...

“Dá-me as tuas mãos” ... estas ´palavras me levaram de volta a um tempo vivido com paixão... onde sentíamos a vida pulsando pelo simples encontrar dos dedos...
Viajei em teu conto hoje... doces lembranças de um tempo passado...mas vivido que é sim o que importa...

Deixo-te uma pérola incandescente de carinhoso abraço pela lembrança doce que me proporcionastes.

Eärwen

Chat Gris disse...

:)