DEC.LEI Nº344/97

TODOS OS TEXTOS SÃO DA PROPRIEDADE DO AUTOR E ESTÃO REGISTADOS AO ABRIGO DA LEI DA PROTECÇÃO DOS DIREITOS AUTORAIS E PROPRIEDADE INTELECTUAL. INCORRE NO CRIME DE CONTRAFACÇÃO QUEM SE APROPRIAR, COPIAR, PLAGIAR E MENCIONAR NO TODO OU/E EM PARTE OS TRABALHOS AQUI PUBLICADOS, EM CONFORMIDADE COM O CÓDIGO DE DIREITOS DE AUTOR E DOS DIREITOS CONEXOS.
.
.
.
Escrever é poder amar-te



segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

PROFUNDA, LONGA & DEVASSADORAMENTE

Abraçaram-se devagar, apertando-se gradualmente, sentindo aos poucos o calor um do outro, o respirar no ouvido. Depois olharam-se. Profunda, longamente, devassadoramente, abrindo o beijo na boca húmida o desejo do toque, do afagar, do carinho secreto. Num segundo, o gesto lento passou à urgência, multiplas mãos a tactearem relevos, uma mordida arrepiada na carne quente, demasiado quente para suportar a roupa despojada, espólio de vencedor ao tombar. Da vertical faz-se o horizontal, cruzam-se hormonas, cheiros e vontades, pede-se no suspiro a insistência de dedos vorazes, palmas que queimam ao segurar, puxar para si, encaixe perfeito, viagem em movimentos de baloiço, quer-se tudo ali e agora, sustém-se o coração doido no disparo liquefeito da veia que pulsa. Água, orvalho, sudação honram como medalhas o corpo vestido do outro.
Abraçam-se devagar, olham-se semi-cerrados, profunda, longa e devassadoramente. Fala o beijo.

2 comentários:

Whispers in night disse...

Ola!
Bravo!!!!
Maravilhoso.
te deixei um desafio no meu blog.
Desejo que a tua semana seja de amores e encantos
mil beijos
Whispers

MIMO-TE disse...

Ups! .. Lindo! sensual e fugaz :)))


Beijo e mimos